Arquivar 2008

Como identificar e reparar pen drives falsificados

É inegável. Um golpe imenso envolvendo a falsificação de pen drives está ganhando proporções enormes e muita gente sequer tem se dado conta de que muitos pen drives, aparentemente defeituosos, podem ser, na verdade, falsificações que consistem em fazer com que um chip de memória de menor capacidade seja detectado pelo computador como um de maior capacidade.

Essa semana chegou até mim um desses pen drives que apresentam problemas misteriosos depois de algum tempo de uso, que incluem o desaparecimento de todas as suas partições, arquivos corrompidos, partições que não formatam e o já conhecido problema do pendrive com partição RAW.

Os indicativos de que tais produtos são falsificados são simples, já que esses pendrives, na maioria das vezes vendidos como KINGSTON, são detectados pelo sistema operacional como “Generic Flash Drive 2.0 2.20” ou coisa parecida, além da aparência e qualidade do acabamento totalmente fora dos padrões encontrados no site do fabricante.

No caso do pen drive que recebi, ele foi vendido como sendo um Kingston Data Traveler 4.0 GB, mas na verdade se trata de um produto de qualidade inferior, cuja capacidade real é de apenas 1 GB, e sim, é possível reverter as configurações do dispositivo para que ele funcione na sua capacidade correta, minimizando, por assim dizer, o prejuízo resultante da aquisição de um produto que foi claramente manipulado por pessoas mal intencionadas, com o intuito de lesar o consumidor.

Os passos para reverter as alterações feitas no pen drive falsificado são os seguintes:

  1. Baixar e executar o programa Chip Genius (para windows) que pode ser encontrado neste endereço.
  2. Identificar o VID e o PID do produto.
  3. Pesquisar no site FixFakeFlash pelo VID e PID encontrados pelo Chip Genius.

A solução pode variar de modelo para modelo, mas no caso do pen drive que “recuperei” aqui, o VID era 2001 e o PID era 2008, os quais acredito serem os mais comuns, e que podem ser “recuperados” usando o software UdTools que pode ser encontrado neste endereço.

O programa irá detectar todos os dispositivos de armazenamento USB que estiverem conectados no computador e identificar suas características reais. Exibindo-os em uma lista, onde basta clicar no botão correspondente à unidade que deve ser corrigida e um processo de regravação do firmware e formatação será realizado.

Nas configurações avançadas do UdTools é possível definir algumas características do funcionamento do pen drive, como o funcionamento do led indicador de atividade, que em pen drives falsificados costuma ficar aceso o tempo todo (o que pode ser corrigido).

Depois de devidamente “recuperado” o pen drive passa a funcionar normalmente, com a capacidade correta de 1 GB.

Palestra do Luli Radfahrer no Descolagem 3

Recomendo imensamente aos professores que por ventura assinam o feed do meu blog (todos os 2 :D) e a qualquer pessoa que tenha interesse em entender o que é construtivismo social, ou que já ouviram o termo web 2.0, ou ainda, que já leram o bordão “estamos na era da informação”, que assistam o vídeo da palestra do Luli Radfahrer que estou linkando abaixo.

Simplesmente fantástica!

Transposição de mídias como solução para o Ctrl-C & Ctrl-V na educação

Com o acaloramento das discussões sobre o impacto da inclusão digital no desempenho escolar e a exibição de algumas reportagens na TV apontando a prática do Copiar e Colar como grande vilão do uso de tecnologias de informação e comunicação na educação, logo vem em mente questões como:

  • O que poderiamos fazer para combater a banalização da pesquisa?
  • Como evitar o plágio nas pesquisas escolares?
  • Como favorecer a reflexão e o aprendizado diante da alta disponibilidade de trabalhos prontos na Internet?

Questões como essas, ao serem associadas à ainda incipiente adoção de recursos tecnológicos no processo de ensino e aprendizagem em nosso País, causam potenciais aumentos na resistência à adoção da nova postura que se apresenta.

O caso é que isso poderia ser resolvido de maneira relativamente simples, apenas transpondo algumas práticas já conhecidas para o novo contexto educacional, permeado pelo uso da Web e das novas tecnologias.

Se não há ainda uma maneira viável de verificar o real envolvimento dos estudantes na elaboração de uma peça escrita, tomada como componente de um plano de atividades de uma disciplina (os populares trabalhos escolares), por que não passar a utilizar outas mídias como forma de apresentação das peças produzidas?

Particularmente não vejo nada que impeça, por exemplo, a gravação em vídeo de apresentações, em formato muito próximo ao que se convencionou chamar de seminários, já que estes, por exigirem grandes quantidades de tempo em sala de aula, são vistos por muitos docentes com maus olhos, principalmente ao levar em consideração os calendários acadêmicos, cada vez mais apertados.

E você? O que acha?

Como resolver os problemas com o microfone em notebooks Acer Aspire rodando Linux

Depois de uma cruzada de mais de uma semana em busca de uma solução para os problemas com a captura de som eu finalmente acabei colhendo os primeiros frutos. Eis a solução para quem está tendo problemas com a captura de audio nos laptops Acer Aspire:

  1. Edite o arquivo /etc/modprobe.d/alsa-base com comando abaixo (crie o arquivo caso ele não exista):
    sudo gedit /etc/modprobe.d/alsa-base
  2. Inclua a seguinte linha no final do arquivo:
    options snd-hda-intel model=acer-aspire

Obs.: Em alguns notebooks, como os da linha 5100-5196 e desktops que possuem essa placa de vídeo integrada à placa mãe, é preciso incluir uma linha diferente, sendo ela a seguinte:
options snd-hda-intel position_fix=1 model=3stack

Feito isso é só reiniciar o equipamento que a captura de som irá funcionar corretamente, sem travamentos nos programas que realizam essa tarefa.

Ainda falta eu descobrir o que está acontecendo em outro equipamento que usa uma placa de som de outro modelo e tem apresentado um problema muito parecido, mas isso já representa um grande avanço. 😉

Atualizado: Incluida linha alternativa de configuração para outros modelos de equipamentos.
Atualizado 2: Crie o arquivo /etc/modprobe.d/alsa-base caso ele não exista.

A saga do microfone e da captura de áudio

Microfone

Microfone

Depois de completar uma semana de tentativas mal sucedidas de colocar para funcionar a captura de áudio em 2 computadores diferentes para gravar um screencast só me resta o desabafo. É uma pena fazer o upgrade para distribuições mais novas e perceber que problemas tão banais quanto o correto funcionamento dos dispositivos de captura de áudio de uma placa de som, ainda causam transtornos a uma parcela significante dos usuários do sistema que precisam fazer uso desse recurso.

No decorrer da semana me deparei com o funcionamento incorreto do microfone, apenas para fins de captura, já que o retorno funciona normalmente quando habilitado, em 2 distribuições diferentes (Fedora 10 e Ubuntu 8.10).

Já relatei o problema nos bug trackers das duas distribuições e no do projeto pulseaudio. Vamos ver se isso vai ser resolvido logo.

Quer economizar até US$ 200 no DreamHost? Pergunte-me como!

Recebi recentemente um e-mail da equipe do DreamHost me informando que tenho direito a distribuir 5 cupons de desconto para contratação de planos de hospedagem de 5 e 10 anos, na primeira hipótese o cupom dá direito a um desconto de US$ 150 e na segunda o desconto sobe para US$ 200.

Se alguém estava esperando a oportunidade certa para contratar um plano de hospedagem muito barato com espaço em disco e banda praticamente ilimitados e todas as facilidades do DreamHost Panel (demo), é só entrar em contato comigo que ficarei feliz em colaborar.

Os planos dão direito a um registro gratuito de domínio e 50GB de espaço para backup pessoal, além de 200GB de espaço para armazenagem de websites, domínios ilimitados, integração com o Google Apps for Domains e 10TB de link mensal.

Obs.: O espaço em disco e o link podem ser migrados posteriormente para outras condições, inclusive a de se tornarem ‘ilimitados’, que foi o que fiz recentemente com o meu plano, sem custos adicionais.

Coluna de tecnologia do Jornal da Globo

Os telejornais da Rede Globo de Televisão são talvez a fonte de informação mais popular do Brasil, o que se deve não só a questões culturais mas, principalmente, à tradição que esses programas tem de levar a notícia à todas as camadas sociais da população de nosso país. Confesso que fiquei muito feliz ao ver ontém que agora haverá um espaço dedicado inteiramente à tecnologia no Jornal da Globo, já que isso contribuirá muito para melhorar a visão das pessoas sobre o assunto. O vídeo da primeira reportagem é esse:

Pelo que anunciaram no final da reportagem, será aberto um espaço para sugestões e uma espécie de “reunião de pauta” que será feita com os internautas. Portanto: Atenção blogueiros, geeks, nerds, e companhia.

Da minha parte só tenho que agradecer. Será sem dúvida um bom material para usar como apoio no esclarescimento de algumas dúvidas que costumam vir de pessoas próximas e alunos.

Embaixador do Fedora

Estou de volta à comunidade Fedora, ainda em avaliação, mas com o pé direito no mundo RPM novamente. As novas features do Fedora 10 (Cambridge) me agradaram bastante e a oportunidade de se envolver novamente com um projeto comunitário amplo, em um momento em que terei mais disponibilidade para isso, me fizeram tomar a decisão.

Em breve farei mais alguns comentários sobre a nova versão da distribuição. As contribuições junto a outras distribuições continuarão, portanto, creio que esse seja mesmo um plus no meu desenvolvimento pessoal e na minha história com o FOSS e o GNU/Linux.

É isso aí pessoal. 😀

Save $48.50 and/or get Unlimited Disk Storage and Bandwith at DreamHost

DreamHost is now giving Unlimited Disk Storage and Bandwith to existing accounts.

If you already have an account see at Main Menu > Billing > Manage Account that you’ll probally see a link to UPGRADE TO UNLIMITED DISK AND BANDWIDTH FREE.

Cool, not!?

But if you don’t have a DreamHost Account yet there is time to do this and join the party! Use my promocode MINHOLI and save $48.50 to sign-up for a new account (2 years or more).

Django 1.0 beta1 liberado

Obedecendo o cronograma de liberação do Django 1.0, foi liberada na noite passada a primeira versão de teste “beta” do Django 1.0.

Para pegar uma cópia da 1.0 beta 1, vá até a página de downloads do Django, e procure ler as notas de liberação. Por favor, tenha em mente que essa versão não é destinada ao uso em produção, e é voltada para primariamente para desenvolvedores que estejam interessados em verificar os novos recursos na 1.0 e em ajudar a identificar e resolver  bugs antes da liberação da versão final. As versões 1.0 alpha e beta não receberão suporte a longo prazo e não serão atualizadas com correções de segurança, já que o seu principal propósito é servir como um alicerce no caminho para a liberação final do Django 1.0.

O próximo passo no caminho para o primeiro release candidate do Django 1.0, está agendado atualmente para 21 de Agosto. Se você gostaria de ajudar, por favor verifique a documentação para colaboradores e sinta-se a vontade para juntar-se a um dos sprints de desenvolvimento agendados para o período que antecede a 1.0; o cronograma completo está disponível no roteiro de liberação do Django 1.0.